fbpx

MÉTODO “ROPA”

Método Ropa

O método “ROPA” é uma das técnicas mais recentes e cada vez mais usado por casais de mulheres que desejam ser mães juntas. Esta técnica surge como uma alternativa à inseminação artificial com um dador, que era o método mais usado há alguns anos para casais homossexuais femininos.

O Método “ROPA”, também conhecido como “maternidade partilhada”, consiste na realização de um ciclo de FIV / ICSI no qual as duas mulheres estarão envolvidas, uma fornecendo os ovócitos e a outra mulher gesta o embrião resultante. Em primeiro lugar, uma das mulheres do casal sofre uma estimulação e punção ovárica de onde se obtem os ovócitos. No mesmo dia da punção, os ovócitos serão inseminados com a técnica de FIV ou ICSI em laboratórios de reprodução assistida com uma amostra seminal de dador. Os embriões formados serão transferidos para o útero da outra mulher, que terá uma preparação do endométrio personalizada para poder garantir a implantação.

A quem pode interessar?

A quem pode interessar?

Método ROPA

Esta técnica é ideal para casais de mulheres que querem enfrentar juntas o caminho da maternidade. É ideal para casais de mulheres que querem ser mães por igual.

Cómo é o processo?

Cómo é o processo?

O processo de fecundação in vitro no método “ROPA” é realizado em várias fases, mas é completamente ambulatório. Ou seja, que o tratamento será realizado integramente na consulta e vocês não terão que ficar internada. Este processo envolverá as duas mulheres do casal, mas isso não dificultará em nada o tratamento.

Com certeza, estarão interessadas em saber por você onde se daria início no caso de se submeter a uma fecundação in vitro, por isso queremos explicar-lhe as etapas do processo para que possa se familiarizar a título informativo , já que em qualquer dos casos estaremos do seu lado para orientá-la em cada fase e para resolver qualquer dúvida, por insignificante que possa ser.

O primeiro passo do tratamento seria administrar hormonas à mulher que deseja doar os ovócitos a sua parceira, ou seja, aquela que deseja fornecer os óvulos para serem fecundados. Com essas hormonas, aumentaremos o desenvolvimento de seus óvulos. Durante esta primeira fase do tratamento, será controlado por ecografias e exames do sangue para verificar os níveis hormonais. Uma vez que os resultados dos testes o aconselhem, será o momento certo de proceder à extração dos óvulos.

A punção dos óvulos é feita através de aspiração com ultrassom para guiar a seleção dos óvulos. Este processo não requer anestesia, mas usaremos uma sedação suave, como já foi dito, é um processo completamente ambulatório. Não é doloroso, embora possa ser incomodativo. Uma vez que os óvulos são extraidos, os de melhor qualidade são selecionados e unidos ao esperma no laboratório para obter a fecundação. Se a qualidade dos espermatozóides é baixa, a técnica ICSI pode ser aconselhada.

A transferência do embriões, isto é, a introdução no útero, será feita à sua parceira, entre o dia 3 ou o dia 5 do desenvolvimento do embrião. Ela será a gestante dos embriões transferidos, desta forma as duas estão envolvidas neste processo. É um processo que consiste na introdução de um cateter que contém os embriões no interior da vagina para colocar os embriões no útero. Se o embrião é implantado no revestimento do útero e se desenvolve, é quando ocorre uma gravidez.

Em colaboração com o seu médico, decidiram se desejam a transferência de apenas um ou dois embriões. Com dois embriões, as possibilidades são multiplicadas, mas também terá que considerar, neste caso, a opção de gravidez múltipla. Atualmente, e de acordo com a legislação espanhola, a implantação de mais de três embriões não é permitida.

A tendência atual é não transferir mais de dois embriões e também devem saber que, graças aos últimos avanços na reprodução assistida, é possível obter a gravidez com a implantação de um único embrião selecionado (o melhor) e evitar a gravidez múltipla.

Após a intervenção, a gestante deve continuar com a medicação hormonal para ajudar na implantação do embrião. A hormona que será administrado é a chamada progesterona e seu objectivo é ajudar a engrossar o revestimento do útero.

Aproximadamente 12 a 14 dias após a transferência do embrião, já  poderá se submeter a um teste de gravidez no sangue para confirmar se o tratamento foi bem sucedido e se há gravidez.

Que posibilidades de sucesso tem a FIV?

Que posibilidades de sucesso tem a FIV?

Não gostamos de falar sobre números ou estatísticas, porque acreditamos que cada caso é único, mas também acreditamos que deve ter todas as informações necessárias para que possa ter em conta que ninguém está em posição de garantir a gravidez que tanto deseja.

O nosso compromisso é ajudá-la, orientá-la e apoiá-la para oferecer-lhe a melhor alternativa e as maiores probabilidades de sucesso, mas, por muito que queiramos, não existem garantias absolutas quando falamos de reprodução assistida e queremos ser muito honestos com isso.

As possibilidades de sucesso dependerão de diferentes fatores além do próprio tratamento. A partir daqui, e lhe dar uma ideia aproximada, de acordo com os dados da Sociedade de Tecnologia de Reprodução Assistida (SART), a possibilidade de dar à luz um bebé após um tratamento de FIV é a seguinte:

  • 41-43% para mulheres com menos de 35 anos
  • 33-36% para mulheres de 35 a 37 anos
  • 23-27% para mulheres entre 38 e 40 anos
  • 13-18% para mulheres com mais de 41 anos

Se após um primeiro tratamento de FIV não houver gravidez, pode ser realizado um segundo ciclo e até um terceiro. Nós não recomendamos mais de três, no máximo.

Quais são os possíveis riscos ou efeitos secundários da fecundação in vitro?

Quais são os possíveis riscos ou efeitos secundários da fecundação in vitro?

  • Stresse emocional
  • Efeitos secundários relacionados com a medicação e síndrome de hiperestimulação ovárica (OHSS), como dor abdominal, inchaço, retenção de líquidos, náuseas ou vómitos
  • O risco de infeção e sangramento durante a extração dos óvulos
  • O risco de gravidez múltipla, dependendo do número de embriões transferidos. Isso pode levar a parto prematuro e ao baixo peso da criança ao nascer.

No entanto, será constantemente supervisionada ao longo do processo, para ajudá-la tanto física como emocionalmente e informá-la sobre tudo o que precisa.

Quere ter mais informação sobre o método ROPA?

Marque a sua consulta sem compromisso. A nossa equipa médica está à sua inteira disposição.
¡LLÁMANOS!

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH